Foi mais ou menos assim…

Aqui contaremos um pouco como surgiu a ideia do Eu, passarinho…

Já faz um bom tempo que pensamos em fazer arte na cidade.

Vendo tantas coisas legais já feitas ( lambe-lambe, grafite, miniroteiros da Laura Guimarães, painéis, adesivos etc) dava um desânimo pensar se ainda poderíamos criar algo bacana…  foi assim que durante muito tempo (mais de um ano) ficamos matutando sempre atentas aos lugares em que passávamos… Vinha uma baita vontade de sair do papel, da máquinha fotográfica, do estudio ou atelier e ganhar as ruas.

Sempre que falávamos dessa vontade ou de algo que havíamos visto de interessante, sempre terminávamos com um…

IMAGINA se esse túnel estivesse coberto de nuvens ou  IMAGINA se essa calçada fosse estampada de chita ou IMAGINA se o toldo do bar tivesse uma chuva feita de cristais ou  IMAGINA se parassem o trânsito com estátuas de elefantes cor de rosa em tamanho natural!

Desse jogo lúdico, saiu: IMAGINA se o viaduto da Dr. Arnaldo fosse coberto de pássaros coloridos.  Esse é um caminho comum para nós duas e muitas vezes ao passar por lá, ao ver o horizonte ao longe nos pegamos a perguntar: Onde estão os pássaros?

Percebemos que daí poderia sair algo interessante e colocamos os pensamentos para realizá-lo dentro dos nossos limites econômicos e de tempo. A princípio queríamos miniaturas de pássaros artificiais  (caros, pequenos e difíceis de fixar…),  pensamos em adesivos (caro e queríamos que eles flutuasse na paisagem) depois em lambe -lambe.

Nenhuma das soluções correspondia aos nossos desejos, não queríamos perder a delicadeza, o encantamento e a curiosidade ao se deparar com um passarinho e por um momento pensar que esse poderia ser verdadeiro…  Então, produzimos pássaros de papelão encontrado nas ruas. Criamos moldes, recortamos e pintamos um a um.

E assim surgiu a intervenção Eu, passarinho com um nome totalmente inspirado em um dos nossos poetas favorito: Mário Quintana

POEMINHA DO CONTRA

Todos estes que aí estão
Atravancando o meu caminho,
Eles passarão.
Eu passarinho!

Mario Quintana

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

12

Anúncios

  1. Jésssica Teles

    Simplesmente encantador.

  2. Vcs digitaram …”Esse é um caminho comum para nós duas e muitas vezes ao passar por lá, ao ver o horizonte..” eu entendi “nós duas” como mulheres…. se isso for verdade… uma ideía singela e significativa como essa….. teria de haver sensibilidade…. e a mulher é sensivel nessas ocasiões…. parabéns pela iniciativa… já pensaram se todos pensassem assim? que maravilha! vcs são uns amores! me escrevam…. afinal… eu sou testemunha ocular dessa intervenção…….

  3. olá Edson. É isso mesmo, somos duas amigas com muitas ideias na cabeça que resolveram por em prática um pouquinho a cada dia.
    Acompanhe o blog que logo teremos mais novidades.
    🙂

  4. Anne

    Uau! Demais! Adorei ! Vou replicar numa ação de educação ambiental. Em breve colocarei o relato diretamente do MS. Gratidão! =)

  5. Pingback: Intervenções no Espaço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s